Archive | Shows RSS feed for this section

Voluntários da Pátria em show único no SESC Belenzinho dia 7 de outubro de 2016. Projeto Álbuns.

28 set

Voluntários da Pátria (2016)

Durante os anos 1980, emergiu na cidade de São Paulo uma cena underground bastante peculiar que mesclou punk, post-punk e new wave numa estética local própria e muito diferente do que se ouvia no rádio.

Rapidamente surgiam bandas, casas noturnas (entre as mais famosas o Carbono 14, o Madame Satã, o Napalm e o Rose Bom Bom) e um público bastante aficionado.

Também era presente o aspecto político da sociedade, com o ambiente de liberação do final da ditadura militar. As letras em português muito frequentemente tematizavam isso – ainda que as referências musicais fossem mais o pós-punk inglês e a “no wave” novaiorquina. O Voluntários da Pátria foi um dos grupos mais centrais dessa cena. Formado por músicos que tinham crescido no rock, no jazz-rock e na música eletrônica que rapidamente entenderam e absorveram o impacto do pré-punk de NYC (bandas do CBGB) e do punk inglês.

Miguel Barella foi guitarrista na banda seminal da cena, o Agentss, encontrou no baterista Thomas Pappon o parceiro perfeito para o Voluntários da Pátria. Pappon, multi-instrumentista, compositor e letrista, tocaria em paralelo os grupos Smack e Fellini, também importantes na época.

A formação se estabilizou quando entrou Giuseppe “Frippi” Lenti, que criou com Miguel a trama de guitarras que era recorrentemente comprada a grandes bandas estrangeiras com dois guitarristas (Talking Heads, Television, XTC, King Crimson, Au Pairs etc).

Em 1984 o Voluntários da Pátria gravou um LP – lançado pela Baratos Afins – com a formação considerada clássica: Nasi: vocal; Miguel Barella: guitarra; Giuseppe “Frippi” Lenti: guitarra; Ricardo Gaspa: baixo; Thomas Pappon: bateria.

O disco foi bem-recebido pela crítica da época, o que é justo com as boas composições, arranjos e execução da banda. Isso seria reconhecido internacionalmente nas coletâneas internacionais No Wave (Man Recordings, Alemanha) de 2005, e No Wave Revisited (EP 12”com remixes). Barella e Frippi também colaboraram com faixas da banda Akira S & as Garotas que Erraram, presente nessa e na coletânea No Wave (Man Recordings, Alemanha, 2005). Para o show de 2016, o grupo reuniu a formação original do disco exceto Gaspa, mais uma figura central do movimento: a baixista Sandra Coutinho, das Mercenárias e do Smack.

Com a recente redescoberta das bandas paulistanas da década de 80 e o crescente interesse nos discos de vinil o Voluntários da Pátria se preparou para fazer a apresentação definitiva, com a formação clássica (menos o baixo, que ficará a cargo de Sandra Coutinho), no Projeto Álbuns do SESC Belenzinho.

No show, o Voluntários executará o repertório do álbum, mais algumas versões de grupos emblemáticos que influenciaram a estética da banda.

Videos gravados no Napalm em 1984 com músicas que farão parte do show:

Cadê o Socialismo: https://www.youtube.com/watch?v=2KJ65HLRwAw

O homem que eu amo: https://www.youtube.com/watch?v=CfjUL1tfAAs

Ioiô: https://www.youtube.com/watch?v=LjTzS5oXDuM

Fúria brasileira: https://www.youtube.com/watch?v=fXT9ZthO44Y

Texto: Alex Antunes e Miguel Barella.

Venda de ingressos aqui.

Television no Brasil – 2013: 17 de abril em São Paulo, 19 de abril em Recife.

5 abr

TELEVISION HIGH RES web 2

17 de abril em São Paulo no Beco 203.

19 de abril em Recife no Abril Pro Rock.

O Television foi formado em 1973, em N. York, por Tom Verlaine (guitarra e vocal) e Richard Hell (baixo e vocal). Também faziam parte da banda Richard Lloyd (guitarra e vocal) e Billy Ficca (bateria). Foi a primeira banda a se apresentar regularmente no CBGB, abrindo caminho para toda uma geração de novos grupos (na época) como Talking Heads, Blondie, Patti Smith, Ramones e influenciando artistas como REM, The Edge (U2), Echo and The Bunnyman entre outros.

Com a substituição de Richard Hell por Fred Smith o grupo gravou o lendário LP “Marquee Moon”, considerado por muitos o melhor LP de estréia de uma banda.

Muitas vezes rotulado como “punk”, o Television, na realidade, pouco tem a ver com a estética que fez os Ramones, Sex Pistols, etc. famosos. A música do Television é mais sofisticada e poética do que se ouve de uma banda punk. A marca registrada do grupo é o trabalho de guitarras extremamente intrincado, mas direto, simples e desprovido de virtuosismo.

O grupo gravou três discos em estúdio (Marquee Moon, Adventure e Television) e três ao vivo (The Blow Up, Live at the Academy, Live at the Old Waldorf).

Tom Verlaine, o lider recluso e avesso a entrevistas, tem também uma longa carreira solo paralela ao Televison com mais de dez albums gravados (incluindo dois instrumentais).

Em 2007 Richard Lloyd se desligou do Television para seguir carreira solo e foi substituído por Jimmy Rip, que tocou com Mick Jagger durante a fase solo do cantor, e em vários discos do Tom Verlaine.

Television e Tom Verlaine influenciaram várias bandas e artistas. A alguns que declaram abertamente essa influência são: The Edge (U2), REM, David Bowie (gravou “Kingdom Come” do Tom Verlaine), Siouxie and The Banshees (gravaram “Little Johnny Jewel” do Television), Strokes, Wayne Hussey (The Mission), Kaki King, Echo and The Bunnymen (gravaram “Friction” Television), Lloyd Cole and The Commotions (gravarem “Glory” do Television), Herbert Vianna (gravou “The Scientist Writes a Letter” do Tom Verlaine).

Por: Miguel Barella.

Janeiro, 2013.

Wayne Hussey no Projeto “Invasão Britânica”. SESC Consolação, dia 17 de março de 2013.

27 fev

Image: Miguel Barella

O  lendário cantor, compositor e guitarrista britânico em apresentação solo e acústica tocando composições inéditas, covers e musicas do The Mission – grupo que fundou e lidera ha 25 anos .

SESC Consolação
Dia 17/03/2013
Domingo, às 18h.

 

Jimmy Rip and The Trip no SESC Jazz & Blues 2012

17 ago

Jimmy Rip and The Trip

Jimmy Rip, o lendário guitarrista que acompanhou Mick Jagger, Tom Verlaine,  Jerry Lee Lewis, Willie Nelson, Deborah Harry, Jack Bruce e outros faz dois shows no Brasil com “Jimmy Rip and The Trip”.

A formação do trio é: Jimmy Rip: guitarra e vocal, Luli “Bass” Valdés: baixo, Silvana Colagiovanni: bateria.

Dia 23 de agosto: SESC Rio Preto.

Dia 24 de agosto: SESC Ribeirão Preto.

 

 

Wayne Hussey Solo: 14 de julho no SESC Ipiranga

28 jun

wayne3

Wayne Hussey

Nascido e criado em Bristol na Inglaterra, Wayne Hussey é o principal
integrante do ‘The Mission’, banda que obteve um sucesso considerável
no final dos anos 80 e início dos anos 90, com vendas que beiraram
os quatro milhões de disco em todo o mundo com grandes hits como Severina, Wastland, Deliverance, Tower of Strengh
Os discos “God’s own Medicine” e “Carved in Sand” se tornaram clássicos no estilo.

Conhecido por uma carreira escandalosa, Wayne tocou em
diversas bandas punk de Liverpool no final dos anos 70. Quando em
turnê pela a primeira vez com Pauline Murray & the Invisible Girls,
conheceu o extravagante Pete Burns que lhe convidou a se juntar
a então incipiente banda ‘Dead or Alive’. Foi no período de dois anos a
serviço de Pete Burns, que Wayne aprendeu a se comportar como um
rock star, usando cortes de cabelo exagerados, flertando com a moda
e vivendo uma vida cheia de excessos com sexo e androgenia. Afinal,
era o início dos anos 80, um período em ter atitude e estilo era o que
mais importava.

Depois de alguns singles que se transformaram em hits, Wayne
decidiu deixar Liverpool e o Dead or Alive. Ele atravessou os Pennines
de Leeds para atender ao chamado de Andrew Eldritch & The Sisters
of Mercy. Os Sisters precisavam de um guitarrista que usasse óculos
escuros durante os shows e que escrevesse slogans provocativos
com tinta spray na guitarra e Wayne fazia isso com gosto. Depois de
passar mais dois anos em turnê pelo mundo todo e se enveredar pelo
“sex, drugs and rockn roll”, Wayne conseguiu um som especial nas
guitarras que marcaram o álbum do Sister od Mercy
“First ans Last and Always”.

Logo depois, Hussey, em um ataque de fúria inspirado, deixou os Sisters
e com o baixista Craig Adams formou o The Mission, que conseguiu
ao longo da carreira estrondosa, ter quatorze singles no Top 30 do
Reino Unido, incluindo sucessos como “Severina”, “Butterfly on a
Wheel”, “Tower of Strength”, “Wasteland” e “Deliverance”.

The Mission forjou uma reputação, que ainda hoje permanece,
como uma das melhores bandas de rock ‘ao vivo’ do mundo, em grande
parte, graças ao carisma e energia que Hussey emana no palco.

O The Mission fez uma pausa de cinco anos em meados dos
anos 90, período em que Wayne se mudou para a Califórnia e passou a
produzir e compor música para cinema.

Em 1999, a banda voltou a se reuniu e percorreu o mundo várias
vezes e lançando novos álbums aclamados como”Aura” e “God is a
Bullet”.

Depois de outra pausa de três anos, Wayne se juntou aos membros
originais do The Mission, Simon Hinkler e Craig Adams para uma
temporada de shows de muito sucesso celebrando o 25º aniversário da
banda no Reino Unido, Europa e América do Sul & Central

Ao lado de suas atividades com o The Mission, Wayne também
continua a percorrer o mundo com seu show solo, que inclui versões,
acústicas das canções do The Mission, seja no violão ou no piano, além
de covers de canções do pop e canções novas. Atualmente, Wayne reside
no Brasil e vive com a atriz brasileira Cintya Hussey, 3 cães e 6
gatos.

Dia 14 de julho, 21 hs.

SESC Ipiranga
rua Bom Pastor, 822
Ipiranga
São Paulo – SP
cep 04203-000
telefone: 11 3340-2000
fax: 11 2215-8418
e-mail: email@ipiranga.sescsp.org.br

R$ 16,00[inteira]
R$ 8,00[usuário inscrito no SESC e dependentes, +60 anos, professores da rede pública de ensino e estudantes com comprovante]
R$ 4,00[trabalhador no comércio de bens, serviços e turismo matriculado no SESC e dependentes]

Jon Hassell / Possible Musics 2012

27 maio

ECM Studio: Jon. Peter, Jamie.

Foto: ECM Studio – Jon, Peter, Jamie.

Jon Hassell: trumpet / keyboard
Peter Freeman: bass / live sampling / percussion
Jamie Muhoberac: keyboard / zendrum / percussion

Arnaud Mercier: diretor técnico

SESC Belenzinho: 16 e 17 de junho de 2012.

O trompetista americano Jon Hassell passou a infância em Memphis, recebeu educação no conservatório clássico, estudou composição de música eletrônica com Stockhausen em Colónia; viveu uma “”temporada minimalisa” em Nova York com Terry Riley, Reich, Glass, o mestre indiano da voz Pandit Pran Nath lhe abriu uma janela para a música do mundo e para uma nova abordagem no trompete; questionou e desconstruiu a dicotomia europeia entre o clássico e o popular, o sagrado e o sensual, um pioneiro da transformação digital e do “sampling” – tudo isso levou ao “Fourth World” – a mistura única que Jon descreveu como “música mundana” para sublinhar uma equação mais sutil no seu trabalho e desestimular a rotulagem simplista de “mundo”, “jazz”, “clássica”, “mínimo”, ou “ambiente”.

Jon Hassell trabalhou com artistas como: Brian Eno, Talking Heads, Peter Gabriel, Wim Wenders, Ry Cooder, David Sylvian, Bono Vox e muitos outros.

Peter Freeman é um baixista, multi-instrumentista, compositor, “mixer” e produtor de Nova York. Começou sua carreira profissional em 1983 como baixista do violinista indiano virtuoso L.Shankar, excursionou e gravou com artistas como Seal, Alanis Morissette, John Cale, Chris Spedding, Nile Rodgers, Elliot Sharp e Jon Hassell.

Jamie Muhoberac músico de Los Angeles, gravou, tocou e excursionou com Seal, John Mayer, My Chemical Romance, The Rolling Stones, Dave Matthews, Bob Dylan, Joe Cocker, Robbie Williams, Fleetwood Mac e Jon Hassell.

Arnaud Mercier é o incrível engenheiro de som do grupo. O quarto músico fora do palco, responsável pela atmosfera sonora envolvente.

A turnê é uma referencia ao icônico álbum de 1980 que tem sido modelo para um novo gênero musical. O grupo pretende criar uma noite bonita, emocionante com atmosfera e remixes caleidoscópicos.

Serviço:

SESC Belenzinho

Dia(s) 16/06, 17/06

Sábado, às 21h e Domingo, às 18h

Rua Padre Adelino, 1.000

Belenzinho

São Paulo – SP

CEP 03303-000

telefone: 11 2076-9700

fax: 2076-9798

e-mail: email@belenzinho.sescsp.org.br

R$ 32,00 [inteira]

R$ 16,00 [usuário inscrito no SESC e dependentes, +60 anos, professores da rede pública de ensino e estudantes com comprovante]

R$ 8,00 [trabalhador no comércio de bens, serviços e turismo matriculado no SESC e dependentes]

Kaki King volta a São Paulo

7 fev

Kaki pic 1

Photo by Shervin Lainez.

Kaki King volta a São Paulo no mês de março para fazer 4 shows (9/3 SESC Araraquara; 10/3 SESC S. José dos Campos; 14 e 15/3 SESC Ipiranga).

Em junho de 2011 se apresentou no SESC Belenzinho com lotação esgotada nas duas noites.

A passagem de Kaki por São Paulo, em 2011, rendeu várias entrevistas, programas de TV e web. Aqui estão alguns links selecionados:

http://showlivre.uol.com.br/kaki-king-musica-e-culinaria-radar-showlivre_11786203_videos.html

http://mais.uol.com.br/view/xiddtuwnvlqs/metropolis–entrevista-com-a-guitarrista-kaki-king-04020C183362C0B91326?types=A

http://www.youtube.com/watch?v=20300OAB6d0&feature=player_embedded#!

http://mtv.uol.com.br/programas/goo/videos/kaki-king-inspiracoes

Kaki King iniciou sua carreira tocando de forma virtuosa no metrô em Nova York evoluindo para paisagens sonoras sob a produção do guitarrista David Torn, de John McIntyre (Tortoise). Muito talentosa, ela também se aventurou pelo pop rock com canções como “Pull me out alive” (CD Draming of Revenge), com mais de 1 milhão de acessos no YouTube.

Em sua carreira de 10 anos Kaki King  lançou cinco CDs e dois EPs.

Kaki King tem criado música para televisão e cinema e colaborado com Dave Grohl (Nirvana, Foo Fighters) e Eddie Vedder (Pearl Jam).

Em parceria com Eddie Vedder e Michael Brook, ela compôs a trilha para ” Na natureza selvagem” (2007) de Sean Penn pela qual recebeu a indicação de  Melhor trilha sonora “Golden Globe” (2008). Kaki King também contribuiu para a trilha do filme “O som do coração” (2007) que foi indicada para o Grammy em 2009.

 

 

 

david torn/sun of goldfinger

29 nov

david torn sun of goldfinger_by peter gannushkin

Foto: david torn/sun of goldfinger by Peter Gannushkin/DOWNTOWNMUSIC.NET

O grupo formado por:

  • DAVID TORN – guitar & electronics
  • TIM BERNE – alto saxophone
  • CHES SMITH – drums & electronics

vai se apresentar em São Paulo – SESC Belenzinho – nos dias 21 e 22 de janeiro de 2012.

Apresentar David Torn não é uma tarefa fácil. O musico tem trabalhado em tantos projetos e vertentes que fica praticamente impossível dar uma definição em palavras.

David Torn (aka “splattercell”) é um guitarrista dono de uma técnica capaz de humilhar qualquer um, mas sempre se interessou mais pela textura e pelo som do que pela velocidade o malabarismo tão em voga hoje em dia no instrumento.

Estudou composição com Leonard Bernstein e guitarra com John Abercrombie e Pat Martino. Foi durante a sua passagem como guitarrista pelo grupo novaiorquino “Everyman Band” (criado inicialmente para ser a banda de suporte de Lou Reed) que o seu estilo original – baseado em texturas e processamento eletrônico dos sons da guitarra – começou a ser notado no meio musical. Foi precisamente esse estilo que atraiu a atenção do selo ECM por onde Torn lançou, na época, dois discos solo: “Best Laid Plans” (1985) and “Cloud About Mercury” (1987).

A partir desses 2 álbuns a carreira do guitarrista, produtor e compositor decolou e Torn recebeu vários prêmios tais como: The Cowboy Award Best Score (Jackson Hole Film Festival), 2 Grammys, a Bronze Axis Award (NZ), Readers’ Poll Awards from Guitar Player Magazine por 3 vezes consecutives entre outros.

Torn trabalhou com músicos de altíssimo prestígio e qualidade; abaixo citamos alguns: David Bowie, Kaki King, Jeff Beck, Sting, Jan Garbarek & Eberhard Weber, David Sylvian (Japan), Mick Karn (Japan), Bill Bruford & Tony Levin (King Crimson), Terry Bozzio (Frank Zappa), Tori Amos, Maddona, Ryuichi Sakamoto, Don Cherry…

Tim Berne é um saxofonista e compositor de vanguarda com uma vasta e consistente discografia iniciada na década de 70.

Além do próprio grupo vem trabalhando com músicos tais como:  John Zorn, Bill Frisell, Mat Manieri, Hank Roberts, Herb Robertson, Joey Baron…

Ches Smith é um compositor, vibrafonista, percussionista e baterista americano com linguagem contemporânea. Compõe e toca em contextos que vão de apresentações solo, bandas de rock experimental a grandes orquestras de jazz.

Tem se apresentado ao lado de: Marc Ribot, Fred Frith, Xiu Xiu, Secret Chiefs 3…

Tom Verlaine e Jimmy Rip em São Paulo: SESC Belenzinho, 6 e 7 de setembro de 2011.

16 out

TV_JR_2

Arte: Michele Vannucchi    Foto: Adi Leite

Tom Verlaine, guitarrista, cantor e compositor, criador da banda Television se apresenta com o também guitarrista Jimmy Rip no SESC Belenzinho nos dias 06 e 07 de setembro.

Os guitarristas farão dois shows raros: um completamente acústico – dois violões – com canções e músicas instrumentais da carreira solo de Tom Verlaine e o “Music for Experimental Film”, quando os dois músicos farão ao vivo a trilha sonora de filmes experimentais/surrealistas dos anos 20, tais como L´ Étoile de Mer (Man Ray), Ballet Mécanique (Fernand Léger) entre outros.

Será a primeira vez que os dois shows acontecerão na seqüência um do outro.

Tom Verlaine é um guitarrista, letrista e compositor americano conhecido como fundador da banda Television, que deu início à cena punk nova iorquina no famoso clube CBGB na década de 70. É considerado um dos guitarristas mais talentosos da cena de Nova Iorque. Seu estilo de tocar único e suas letras poéticas tiveram e continuam tendo uma grande influência em bandas e guitarristas. Alguns nomes que se declaram influenciados por ele são: Michael Stipe (REM), The Edge (U2), Echo and the Bunnyman e the Strokes. A revista Rolling Stone coloca Tom Verlaine entre os 50 maiores guitarristas de todos os tempos e o álbum de estréia do Television – Marquee Moon – ganhou o premio “Classic Album Award” da revista inglesa MOJO (2004).Tom Verlaine colabora constantemente com Patti Smith desde o LP Horses.

Jimmy Rip é um dos guitarristas mais versáteis de Los Angeles – músico de estúdio, músico de palco, compositor, diretor musical, produtor, artista com carreira solo e muito mais. Já emprestou seu talento para trabalhos importantes com os maiores nomes da música como Mick Jagger, Willie Nelson, Deborah Harry, Nishat Khan, Rod Stewart, Television e é parceiro de Verlaine há mais de 30 anos.

Discografia Tom Verlaine

Com o Television: Little Johnny Jewel (1975); Marquee Moon (1977); Adventure (1978); The Blow Up (1982); Television (1992); Live at the Academy – NYC 12.4.92, (2003); Live at the Old Waldorf – San Francisco 6/29/28 (2003)

Tom Verlaine solo: Tom Verlaine (1979); Dreamtime (1981); Words from the Front (1982); Cover (1984); Flash Light (1987); The Wonder (1990); Warm and Cool (1992) (Reissued in 2005); The Miller’s Tale: A Tom Verlaine Anthology (1996); Around (2006); Songs and Other Things (2006)

Singles: Always (1981); Postcard from Waterloo (1982); Let Go the Mansion (1984); Five Miles of You (1984); A Town Called Walker (1987); Cry Mercy, Judge (1987); The Funniest Thing (1987); Shimmer (1989); Kaleidoscopin (1990)

Discografia Jimmy Rip

JIMMY RIP – Way Past Blue

(House of Blues, 1997) Solo album

MICK JAGGER

The Best of Mick Jagger (Rhino 2007)

Arranger, Músical Director, Co-Writer, Guitarist

MICK JAGGER – Wandering Spirit (Atlantic, 1993)

Arranger, Musical Director, Co-Writer, Guitarist

TOM VERLAINE with JIMMY RIP

Music For Experimental Film

(Kino 2007) Producer, Guitarist

JERRY LEE LEWIS – Last Man Standing

(Artists First 2006) Producer, Guitarist

ROD STEWART – American Songbook 1 and 2

(J, 2003 2005) Guitarist

WILLIE NELSON & FRIENDS – Angels & Outlaws

Musical Director, Guitarist – live album (2004)

VERY SPECIAL CHRISTMAS 2

w / Tom Petty (A&M, 1992)

Television em São Paulo (07/07/2011) e Porto Alegre (09/07/2011): Beco.

16 out

Television completo

Foto: Adi Leite

Television, a lendária banda de Nova Iorque volta ao Brasil para duas apresentações.

A banda veio ao Brasil pela primeira vez em 2005, quando se apresentou no TIM Festival (Rio) em 23/10 (http://musica.uol.com.br/album/tim_television_album.jhtm) e no SESC Pompéia ( http://omelete.uol.com.br/musica/o-show-do-television-no-sesc-pompeia/ ).

Seis anos depois eles voltam com um novo guitarrisat (Jimmy Rip – que já tocou com Sir Mick Jagger) para fazer 2 shows com o repertório clássico baseado nos discos Marquee Moon, Adventure e Television.

Informações sobre local, horário etc… http://www.beco203.com.br/index.php